O PseudoAutor

Minha foto

Baiano nascido numa tarde de julho de 1991. Agnóstico e hipster, estudante de História, apaixonado por simbologias, mitologias e animais pré-históricos.

Escreve amadoramente desde 2007; após alguns anos e quase trinta livros rascunhados, Alec publicou uma coletânea de histórias curtas (Zarak, o Monstrinho, Multifoco, 2011), um conto numa antologia sobre répteis cuspidores de fogo (Dragões, Draco, 2013) e um romance autobiográfico fantástico (A Guerra dos Criativos, independente, 2013), além de algumas obras virtuais na Amazon.

Atualmente se divide em pesquisas para projetos literários e coordenação editorial de um selo independente.

Visitas

Meus desenhos #1: Árvore e Lua



Não desenho muito bem, mas teve uma época em que eu era melhor. Fui aprendendo com uma colega, no longínquo ano de 2001. Era legal aprender lições sobre textura, sombra, perspectiva e tantas outras coisas com alguém com menos idade do que eu.

E fiz este desenho no começo deste ano que se encerra. Nem sei o motivo; tava sem fazer nada e resolvi desenhar; usei lápis comuns, desses que todo mundo usa e fui rabiscando prá lá e prá cá, uma borracha que perdi em algum lugar, em algum momento entre outubro e dezembro.

Lembro-me de estar triste, muito triste, e querer desabafar; então, olhei para uma árvore próxima e me pus a desenhar.

Acabou que fiz uma árvore sobre um monte de terra, sem folhas, morta, e atrás um luar cheio e próximo. Gostei do resultado final, gostei mesmo.

0 comentários: