O PseudoAutor

Minha foto

Baiano nascido numa tarde de julho de 1991. Agnóstico e hipster, estudante de História, apaixonado por simbologias, mitologias e animais pré-históricos.

Escreve amadoramente desde 2007; após alguns anos e quase trinta livros rascunhados, Alec publicou uma coletânea de histórias curtas (Zarak, o Monstrinho, Multifoco, 2011), um conto numa antologia sobre répteis cuspidores de fogo (Dragões, Draco, 2013) e um romance autobiográfico fantástico (A Guerra dos Criativos, independente, 2013), além de algumas obras virtuais na Amazon.

Atualmente se divide em pesquisas para projetos literários e coordenação editorial de um selo independente.

Visitas

Coletâneas: Green Death

 Lobisomens são criaturas fascinantes, não?

Há os cruéis e viscerais, que derivam das lendas mais remotas; há os que tentam conviver pacificamente com humanos; há os que aceitam a licantropia como uma benção, enquanto outros veem nisso um fardo maldito que são obrigados a carregar.

Entre 2009 e 2010, se não me engano, conheci Alfer Medeiros, que estava buscando editora para um livro intitulado Fúria Lupina - Brasil. Naquela época, eu ainda tinha uma namorada (item raro em minha vida) e estava engatinhando no meio literário, tendo sonhos e ilusões. E o livro do Alfer foi a primeira obra de algumas obras escritas por amigos que pude ler.

Fúria Lupina - Brasil foi uma leitura tão fantástica que li duas vezes e escrevi um conto, Fúria Canina, o qual estreou um personagem inédito e visceral, cujo ódio por lobisomens foi explicado meses depois. Licurgo personificava a besta que os licantropos de Alfer controlavam dentro de si.

Quando veio o convite para participar de uma coletânea inspirada na organização ecoterrorista Green Death, vi a chance de explorar mais sobre o magnífico espécime criado. E nasceu o conto Um Cão Nunca Será um Lobo, que figura entre uma das histórias que mais curti escrever.

E em 2011 saiu o Green Death - Ecoterrorismo Licantrópico Vol. 0, contando com histórias de Amanda Reznor, Carolina Mancini, Celly Monteiro, Diego Alves, Gerson Balione, IAM Godoy, Marcelo Claro, Mariana Albuquerque, Rosana Raven, Susy Ramone, Tânia Souza e Alastair Dias, o heterônimo que aqui escreve.

O impressionante foi o sucesso que fez o personagem marginal que concebi. Tanto que, quase dois anos depois, tive de escrever um novo conto, ainda mais elaborado (foram três ou quatro tentativas até a versão final), Briga de Cachorro Grande.

O segundo volume do projeto do Alfer, Green Death - Ecoterrorismo Licantrópico Vol. 1 (título extenso!) saiu com contos de Adriana Alberti, Alastair Dias (sim, eu de novo, pois sou chato como pulga de galinha), Chico Pascoal, Douglas Eralldo, Franklin Lima, Leon Nunes, Verônica Freitas e Wellington Novaes.

Os dois livros (virtuais e gratuitos) estão recheados de lobisomens (e outras criaturas, assim como ocorrem nos livros da série que deu origem às spin-offs), sangue, tripas, emoções intensas e muita diversão, um prato cheio para quem ama o mito dos homens-lobos.

Para saber mais sobre os livros do Alfer Medeiros e baixar os e-books, basta clicar AQUI.

Literatura fantástica brasileira de qualidade, isso eu garanto.

0 comentários: