O PseudoAutor

Minha foto

Baiano nascido numa tarde de julho de 1991. Agnóstico e hipster, estudante de História, apaixonado por simbologias, mitologias e animais pré-históricos.

Escreve amadoramente desde 2007; após alguns anos e quase trinta livros rascunhados, Alec publicou uma coletânea de histórias curtas (Zarak, o Monstrinho, Multifoco, 2011), um conto numa antologia sobre répteis cuspidores de fogo (Dragões, Draco, 2013) e um romance autobiográfico fantástico (A Guerra dos Criativos, independente, 2013), além de algumas obras virtuais na Amazon.

Atualmente se divide em pesquisas para projetos literários e coordenação editorial de um selo independente.

Visitas

Serviços Literários e Editoriais


Como alguns sabem, sou editor do selo independente EX! Editora, que auxilia autores em Luís Eduardo Magalhães a publicarem suas obras com o menor custo possível, além de assinar projetos virtuais independentes, compondo uma rede com jovens talentos que são ignorados pela maioria das editoras.

Além disso, presto leitura crítica e escrevo sob encomenda (ghost-writer) uma enorme variedade de gêneros literários, de ficção a autobiografia. Além de pagamento parcelado para trabalhos mais longos, os serviços de ghostwriting contam com revisão de um profissional gabaritado; ou seja: pagando pela escrita daquela sua ideia, ganha ainda a revisão, sem acréscimos de custos.

Como funciona a leitura crítica?
Entre em contato no campo ao lado, especificando o gênero, breve resumo de seu texto e quantas laudas ele possui. (Uma lauda equivale a 1400 caracteres.) Feito isso, aguarde meu contato com um orçamento prévio ou para uma conversa para definirmos um valor e forma de pagamento que fica melhor para ambos os lados.

Geralmente, em minhas leituras críticas, aponto erros gramaticais, trechos confusos e ambíguos, sugiro melhorias e eliminações, mas sem alterar a identidade e o estilo do autor do texto. Isso é importante para o escritor ter uma prévia do feedback de um leitor, além de evitar possíveis críticas negativas ao trabalho.


Como funciona o ghostwriting?
Imagina que você tem uma ideia ou quer contar uma história interessante, mas não possui (ainda) carga literária o bastante para a tarefa; ou quer um coautor para auxiliá-lo na empreitada. É a função do ghost-writer, o escritor-fantasma. Ele vai escrever sua ideia, transformá-la numa obra literária; é o trabalho dele criar a obra em cima do material oferecido, mas apenas o cliente será o proprietário da obra intelectual e das consequências de sua publicação. Em resumo, um ghost-writer é pago para escrever o livro de outra pessoa e, por meio de contrato, é proibido de assumir autoria, sob risco de multa e processo.

Para conversarmos sobre condições de trabalho, os valores e prazos, só mandar mensagem pela caixa de contato ao lado, que retorno para um papo sem compromissos, apresentando apenas meus textos, afinal o sigilo de meus clientes é garantido.

0 comentários: